Perguntas Frequentes

O que é o Desafio dos Escritores?

É uma oficina literária virtual criada pelo escritor e professor Marco Antunes que visa estimular a produção de textos e ter a avaliação destes textos por leitores experientes.

Qual o principal Objetivo do Desafio?

Ajudar novos escritores a vencer a fase solitária de criação expondo sua produção para receber críticas e participar do diálogo na grande comunidade dos participantes.

Os trabalhos recebem notas?

O objetivo do desafio não é o de se chegar a notas exatas, mas, sim, tentar reproduzir a subjetividade do julgamento do leitor. Por isso, os jurados são orientados a responder ao desafio com toda subjetividade e personalidade e a comentar os aspectos com que mais se preocupam ao ler qualquer texto.

Nada de padronização! Ao contrário, o que se procura é a diversidade, refletindo a natural experiência do leitor. Quem decide entrar no Desafio deve saber disso e até mesmo contar com isso. O testemunho dos participantes de edições anteriores é, de modo geral, no sentido de que tinham vencido o silêncio da escrivaninha e finalmente recebiam críticas desinteressadas e imparciais em vez de curtidas amistosas para agradar a amizade.

Os jurados sabem a quem pertence cada trabalho?

Nenhum dos jurados saberá a quem pertencem os trabalhos, que lhes serão remetidos pela organização. Os nomes dos 21 selecionados só serão revelados após o final de todas as etapas. Dependendo do interesse, poderemos revelar s 14 nomes que não foram à final.

Como funciona o Desafio?

O desafio divide-se em etapas. Cada etapa segue a seguinte ordem:

  1. Divulgação da provocação da etapa no site do Desafio.
  2. Os candidatos têm a partir daí um prazo (de 5 dias) para enviar o texto por e-mail.
  3. Os trabalhos serão reenviados aos jurados para emitirem opiniões, comentários e notas.
  4. Enquanto os jurados apreciam uma rodada de trabalhos, os candidatos já tomam conhecimento da Provocação seguinte e iniciam novo trabalho.

Quem é o responsável pelo Desafio dos Escritores?

Com o estímulo e autorização do Prof. Marco Antunes, eu, Roberto Klotz, inscrevi um projeto similar ao que ele desenvolvia no Fundo de Apoio à Cultura FAC da Secretaria de Cultura do DF. O projeto foi aprovado o que permite pela primeira vez premiar os escritores, remunerar os jurados e toda uma cadeia produtiva.

Qual o prêmio do Desafio?

Mais que tudo, no Desafio busca-se o didático. Porém nesse formato, graças ao FAC, pela primeira vez haverá troféus além de prêmios em dinheiro – R$ 2.500,00, R$2.000,00 e R$ 1.500,00 ­– para os três primeiros colocados.

Os 21 escritores selecionados receberão o Manual dos escritores de Roberto Klotz.

Ainda haverá uma antologia com seleção de textos dos 21 autores selecionados.

Desafio é desaconselhado para algum tipo de participante?

Sim. O Desafio não aconselhável para quem tenha dificuldades pra lidar com críticas ou com eventuais errinhos da organização (afinal, são dezenas de trabalhos semanalmente e aqui e ali acidentes acontecem).
A experiência deve ser entendida como um concurso em que a confiança na isenção da organização é condição necessária.

A organização está aberta a críticas?

Claro! Sempre podemos melhorar. Eventuais falhas, quando apontadas, serão corrigidos sem nenhuma reticência por parte desta organização.

Que mais devemos saber?

Que os escritores, em geral, não estão acostumados à crítica e são sensíveis a críticas, mesmo que construtivas. Tendem a considerar a crítica como pessoal e não ao texto. O jurado perdeu tempo, se dedicou e se expôs ao comentar. Leia a opinião e filtre o que for relevante. Depois, decida sozinho se acata ou rejeita a opinião para melhorar a narrativa no desafio seguinte.